25 abril 2008

Barbosa, o Genérico

Quem diria! Newton Lima, prefeito de Ilhéus, ganhou um discípulo em Itabuna. É ninguém mais, ninguém menos que o empresário Roberto Barbosa, pré-candidato à sucessão de Fernando Gomes pelo PP.

Hoje, em entrevista no programa de Ricardo Bacelar, o prefeiturável divulgou um resumo do seu plano de metas. Ele deu ao conjunto de "propostas" o nome de Feijão com Arroz, por acaso a marca do governo Newton.

Ao utilizar metáforas culinárias, Barbosa só esquece de um elemento essencial em toda cozinha: o tempero, naturalmente.

Discurso mais sem sal, impossível.

8 comentários:

Anônimo disse...

Também pudera, com um marqueteiro incapaz como Alessandro Viana só podia dar nisso, falta de criatividade e do tempero.

o sacaninha disse...

Ele só serve para financiar Jabes Ribeiro, é outro maluquinho endinheirado como José Mendonça de Ipiaú. Jabes adora essas pregas abertas.

Anônimo disse...

Zelão, Discorda: - Nem mesmo um bom marketing consegue vender um produto ruim!

A respeito; alerto para o fato de que Alessandro Viana é um bom marketeiro. Embora ainda novo, é capaz de fazer um bom trabalho.
Quanto ao candidato, discordo também da comparação com o ex-prefeito de Ipiaú, José Mendoça, prefeito eleito por duas vezes e agora candidato a vereador. O Zé, é um "doido esperto". O "barbosinha" é apenas doido endinheirado.
KKKKKKKK

Anônimo disse...

Tá bom, então quer dizer que ser comparado a Newton Lima é ruim. Alguém tem que realmente ser coerente com o que fala. Antes compararam ele a Valderico, que fez besteira, agora comparam ele a Newton, que tá fazendo um bom trabalho.
Ser discípulo de Newton Lima é bom . Ser discípulo de Fernando ou Geraldo é que é ruim.

Ser puxa saco de um dos dois é pior ainda.

O pior é que mal ou bem o único que tá dando o que falar é ele. Os outros estão sem muito, muito sal.

Anônimo disse...

O marketeiro que fez o cara subir de zero para cinco merece, no mínimo, ser visto como capaz.

Um dublê de marketeiro, chamado josias Miguel, que faz Azevedo consegue fazer um "sem sal" ser quase transparente, inodoro e incípido.



Bom, agora só falta dizer que o Silvio Roberto, marketeiro de Fábio é bom? Silvio entende de marketing político o que eu entendo de física quantica.


Acordem pra vida.

ALESSANDRO VIANA disse...

Sou leitor assíduo deste blog e de seus comentários. Estou muito atento a todos os movimentos deste imenso tabuleiro de Xadrez que é a política e suas estratégias.

Não me sinto atingido pelas palavras do "anônimo". Talvez "ele" tenha motivo de sobra pra estar tão irritado.

Discordo e acho pesado o termo "incapacidade". Prefiro acreditar que esta avaliação só pode e deve ser feita após o dia 5 de outubro quando os trabalhos de toda a equipe de marketing e mobilização serão avaliados pelo nosso público alvo: o eleitor.

Aí sim, em caso de derrota seremos incapazes, em caso de vitória seremos apenas o instrumento que fez um projeto vencedor.

Roberto pode até não ter o polimento político de grandes figuras da nossa terra. Pode não falar bonito, pode até ser incompreendido, mas em nenhum momento age com intensão de enganar.

Valendo - me da democracia, emito minha opinião através deste comentário, agradeço ao Zelão, e continuo na minha batalha diária, que é o ofício de fazer uma proposta se transformar num projeto vencedor.


Atenciosamente,

Alessandro Viana

Anônimo disse...

Caro Alessando, näo mate o nosso bom portuguës.
"Intensäo" é demais.
Escreva certo: Inten´cäo.(Com cë cedilha - está com defeito o meu declado)

Anônimo disse...

Olhem onde Alessandro Viana foi parar em nome da política:

http://www.flickr.com/photos/27107219@N07/?donelayout=1

(copiem e colem e vejam!)