30 abril 2008

Aparelhamento

A professora Acácia Pinho decidiu ir pra guerra a fim de recuperar os pontos perdidos na preferência eleitoral. Foi acionada hoje uma estratégia desesperada para levantar a bola da pré-candidata a prefeita de Itabuna pelo PRB.

Leia mais em www.pimentanamuqueca.com.br.

Tudo novo

Candidatos desrespeitam a lei eleitoral

As autoridades que deveriam zelar pelo cumprimento da legislação eleitoral fazem a sociedade aceitar algumas piadas como se fossem coisa séria.

Exemplo: tecnicamente, não existem ainda candidatos à eleições de 2008. Por isso, ao fazer referência a qualquer postulante a cargo eletivo, antes das convenções partidárias, chamamos solenemente o sujeito de "pré-candidato". Os tais pré-candidatos não deveriam fazer campanha, não podem "botar o bloco na rua" antes de serem ungidos can-di-da-tos de fato e de direito. A propaganda antecipada teria, inclusive, de ser punida pela Justiça.

Leia o texto completo no NOVO SITE PIMENTA NA MUQUECA.

29 abril 2008

Prefeito de Ubaitaba desacata justiça e diz ter a proteção de Geddel

A coisa mais difícil em Ubaitaba é encontrar o prefeito na cidade. Asclepíades de Almeida, o Beda, do PMDB, desapareceu, para não topar com os oficiais de Justiça que tentam desesperadamente localizá-lo.

Quem anda louco para achar o prefeito é o juiz Gláucio Rogério Lopes, substituto na Vara da Fazenda Pública de Ubaitaba. Não só ele, como 136 servidores concursados, que foram demitidos de maneira arbitrária e esperam pacientemente que o chefe do executivo cumpra a ordem judicial de reintegração nos cargos.

Em 2001, Beda demitiu 237 funcionários aprovados em um concurso realizado no ano de 1997 e nomeados em 98, durante o governo de José Guilherme Correia. Os servidores já haviam cumprido o período de estágio probatório, portanto só poderiam ser desligados mediante um processo administrativo.

É com grande prazer que o convidamos para ler esse texto completo no NOVO SITE PIMENTA NA MUQUECA (www.pimentanamuqueca.com.br). Basta clicar aqui.

Visite, dê sua opinião sobre a nossa nova página. Você vai perceber diversas mudanças, como a ampliação do conteúdo, o visual mais trabalhado... Mas têm algumas diferenças no funcionamento também.

Por enquanto, você terá que clicar no título da nota para postar um comentário. É só clicar, arrastar o cursor até o final do texto e mandar ver (mas sem esculhambar).

A nova página inicial é a do site Pimenta na Muqueca. Mas o nosso blog está lá também. Para ler as notas, basta clicar no link do lado esquerdo, acima do menu.

Enfim, como se diz, mudamos para melhor atendê-lo(a). Esperamos que você goste e, se não gostar, manda bronca porque aí vira polêmica e disso a gente adora.

E lembre-se: site é Pimenta na Muqueca... Porque, se não arder, é vinagrete!

Surpresa

Quem acessar o Pimenta hoje à noite, a partir das 20 horas, terá uma excelente surpresa.

Será uma noite histórica.

Ela não foi

Monalisa Tavares não apareceu ontem na Rádio Nacional para a prometida entrevista, garantida após acerto de contas com Dinei Oliveira.

A prefeita de Ibicaraí nega que esteja enfrentando qualquer problema com a justiça eleitoral, mas o seu caso - que pode lhe tirar o mandato - está na pauta de hoje no TSE.

A via crucis de uma paciente na Santa Casa

Uma idosa 78 anos sofreu horrores para ser atendida pela Santa Casa de Itabuna, na manhã do último domingo, 27.

Segundo familiares, a mulher sofreu uma queda em casa, por volta de 6h15min da manhã. Às 6h45min, ela chegou ao Hospital Calixto Midlej Filho, mas não havia médico de plantão. O doutor apareceu pouco depois, mas a idosa teve que ser levada para o Manoel Novaes, porque o tomógrafo do Calixto não funcionava.

A senhora, uma paciente de risco por conta da idade e do histórico de problemas cardíacos, só foi atendida às 7h40min, quase uma hora após dar entrada no primeiro hospital. E ainda teve que pagar uma taxa de R$ 255,00 pela tomografia.

Não, ela não é paciente do SUS. É cliente antiga do plano de saúde da própria Santa Casa.

MP diz não à "Marcha da Maconha" em Salvador

Do A Tarde online:

O Ministério Público Estadual (MPE) entrou, nesta segunda-feira, 28, com um pedido de liminar que requer a suspensão da “Marcha da maconha”, evento programado para acontecer no Campo Grande, em Salvador, no próximo domingo, 4 de maio, a partir das 14h. As informações são do site do Ministério Público do Estado.

O requerimento foi encaminhado para a 2ª Vara de Tóxicos e Entorpecentes pelo coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do MP, Paulo Gomes Júnior. De acordo com o promotor, os organizadores da marcha podem estar cometendo crime de "induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso indevido de droga", crime que prevê pena de detenção de um a três anos, além de multa.

Na nota, o promotor defende ainda que a legalidade da droga deve ser discutida nas universidades e casas legislativas e não "em praça pública, ao sabor dos 'morrões' acesos, numa atitude ilícita em que envergonha os nossos antepassados e nossos filhos".

Gomes acredita ainda que o site da organização do evento pode estar "acobertando a prática de infrações penais". O site oferece informações sobre a marcha e seu domínio não está registrado no Brasil. Para o promotor, por trás da organização da marcha podem estar traficantes de drogas que, segundo ele, estariam interessados em "auferir lucro fácil à mercê da miséria e da debilidade da saúde do povo brasileiro".

Quem vai aparecer bem na foto?

Em ano de eleições, a vinda de Lula ao sul da Bahia para lançar o PAC do Cacau é moeda forte para aliados como os petistas Jaques Wagner e Geraldo Simões e o peemedebista Geddel Vieira Lima.

Nos bastidores, há um grande chute de canelas e rasteiras para ver quem aparece ao lado de Lula como o "pai da criança". Lula terá que adoçar as várias bocas.

O primeiro "tiro" foi dado por Geddel. A pretexto de falar sobre o programa, colocou como seus auxiliares diretos do PAC os deputados Raymundo Veloso (federal) e Capitão Fábio (estadual).

As caneladas serão ainda maiores porque o ministro Geddel está à frente de uma das três pastas que vão gerenciar o programa, a Integração Nacional.

Não há dúvida que em ano eleitoral o PAC será uma grande moeda. Ele, Lula e a força dos prometidos R$ 2,542 bilhões para a região.

28 abril 2008

Ciclistas, onde eles estão?

Roger Sarmento

O trânsito nas cidades, em especial nas metrópoles, é caótico. Mesmo sendo veículo dos mais rápidos, os carros têm velocidade média baixa porque há muita perda de tempo nos engarrafamentos que são cada vez maiores, isso sem falar do tempo que se gasta para achar uma vaga de estacionamento. A indústria aumentou a velocidade dos automóveis, mas se esqueceu de em parceria com os governos, investirem em tecnologia rodoviária e de logística.

Muitos motoristas não percebem, mas aquele ciclista que ele acabara de ultrapassar, cem, duzentos metros adiante deixará ele para trás e desaparecerá por entre as filas de carros parados no semáforo. Quase sempre a vantagem da velocidade final dos automóveis esbarra em outro veículo quebrado ou empacado por causa de um acidente e coisas parecidas.

É por essas questões e outras de peso sócio-ecológico que as bicicletas passaram a integrar a política de mobilidade sustentável em nível federal. É um programa do Ministério das Cidades chamado de Bicicleta Brasil. O uso das magrelas complementa as necessidades de deslocamento, civiliza o trânsito e racionaliza o uso de energia.

Em 2001, a Empresa Brasileira de Planejamento de Transportes (GEIPOT) realizou um levantamento sobre a importância da utilização da bicicleta como modo de transporte em 60 municípios brasileiros, intitulado Planejamento Cicloviário: Diagnóstico Nacional. Esses dados revelam que quase dois terços da frota de bicicletas são utilizados como modo de transporte da classe operária e estudantes.

Além da infra-estrutura, o grande problema em muitas cidades é a falta de educação para o trânsito, que aos poucos está sendo municipalizado. Na semana de 14 a 18 de abril foi realizada em Itabuna a Semana Municipal do Trânsito. Na programação, a referência aos ciclistas não passou de periférica, marginal e incompleta.

Lamentável, porque notamos que o poder público está completamente despreparado para formular um plano diretor de trânsito que contemple a bicicleta como veículo e meio de transporte complementar. Um reflexo da lógica do automóvel que domina a cabeça de quase todas as pessoas, inclusive das autoridades de trânsito.

Isso gera um círculo vicioso de ignorância que contribui para aumentar o grau de insegurança nas vias públicas, onde os ciclistas não são respeitados como usuários e por sua vez não se sentem obrigados a respeitar as leis de trânsito. Também não estão devidamente organizados. As associações que existem, quando atuam, agem como grêmios recreativos e não de forma política.

Os ciclistas são uma classe de usuários da via pública, têm demandas cada vez mais agudas e ainda não dispõe de mecanismos de pressão política e social. Essa é uma realidade que precisa mudar em cidades de médio porte como Itabuna, Ilhéus, Porto Seguro, Eunápolis e Teixeira de Freitas, só para citarmos as mais importantes do sul e extremo sul do Estado.

Roger Sarmento é repórter, ciclista e graduado em filosofia.

O substituto

Ainda não foi divulgado, mas o Pimenta antecipa. O novo secretário de Governo da Prefeitura de Itabuna será o advogado Luís Fernando Guarnieri, que atualmente exerce a função de assessor jurídico do Hospital de Base.

Luís Fernando substitui a também causídica Cleide Oliveira, que deixa o cargo nesta quarta-feira, 30.

Desconforto

É grande o mal-estar na prefeitura de Itabuna por conta da saída da secretária de Governo, Cleide Oliveira. O prefeito Fernando Gomes ainda não decidiu o substituto, mas os comentários apontavam para o nome de Maurício André Athayde, auxiliar de Cleide.

Ronaldo "Fenômeno" veste camisa do Fla e sai com travestis no Rio

Assim pega mal, Fenômeno.

Um dos principais jogadores da história recente da seleção brasileira de futebol foi parar na 16ª Delegacia de Polícia, no Rio de Janeiro, depois de contratar três travestis para uma 'suruba' e não pagar pelo programa.

André Luís Ribeiro Albertino, conhecido entre as operárias do amor como Andréa Albertino, disse que saiu com as companheiras para o programa com Ronaldo "Fenômeno", num motel. Na hora de meter a mão no bolso, o atleta teria se negado a pagar os R$ 1 mil.

Como a confirmar o adágio de que "combinado não é caro", as meninas prestaram queixa contra o jogador, que nega as acusações e diz que é, na verdade, vítima de armação.

Confira um vídeo de 8 segundos feito por um dos travestis. O "Fenômeno" aparece com a camisa do time mais amado do Brasil. A delegada que apura o caso acredita em golpe.

Praias da Costa do Cacau são privatizadas

Ed Ferreira

De Canavieiras a Itacaré, o acesso de moradores e turistas às praias passa por um descumprimento aos artigos 10 e 214 da Lei nº 7.661/88, que prevê o direito dos cidadãos de usufruir um bem público de uso comum do povo. É um desrespeito à legislação, pois não há no Brasil o conceito de praias particulares.

Depois de 16 anos de discussões no Congresso, o Decreto Federal nº 5.300/2004 regulamentou o Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro-PNGC, instituído originalmente pela Lei nº 7.661/1988. O novo decreto é mais um instrumento para combater a privatização das praias.

O PNGC busca orientar a utilização racional dos recursos na Zona Costeira, protegendo desta maneira os patrimônios naturais, históricos e culturais dessas áreas. Acima de tudo, define os limites terrestres para a ocupação da orla e atribuindo aos Estados e Municípios a tarefa de criar legislações específicas para atender às necessidades locais, obedecendo, naturalmente, às diretrizes gerais.

Com isso, os gestores municipais podem ser penalizados por permitir ocupações ilegais, sob pena de crime de improbidade administrativa. Basta que qualquer cidadão formalize a denúncia e impetre uma ação no Ministério Público Federal.

Em relação ao limite terrestre, a nova lei estabelece um recuo de 50 metros em áreas urbanizadas e 200 metros em áreas não urbanizadas, contadas na direção do continente, a partir do limite de contato entre a terra e o mar em qualquer de suas feições (praia, restinga, manguezal, costão etc.).

Porém, um dos aspectos mais importante nessa questão é reforçar o conceito previsto no parágrafo 10 da Lei 7.661, segundo o qual as praias são bens públicos de uso comum, sendo assegurado, sempre, livre e franco acesso a elas e ao mar, ressalvados os trechos considerados de segurança nacional ou incluídos em áreas protegidas por legislação específica.

Nas praias que fazem parte da Costa do Cacau, o que mais se observa é a invasão em terrenos de marinha, de propriedade da União, sem autorização do órgão competente, que é a Gerência de Patrimônio da União (GPU), nem licença ambiental.


Invasão dos resorts, condomínios,
sítios e segunda residência no litoral

A ocupação de áreas de praia com a construção de bangalôs impõe medidas compensatórias à flora e à fauna locais; às atividades laborais e de extrativismo dos moradores nativos - especialmente a pesca – e aos impactos no trânsito de veículos na região, bem como em sua infra-estrutura de energia, água tratada e telefonia.

A construção de hotéis, condomínio uni-familiar e multi-familiar, campos de golfe, setor de equipamentos - onde serão instalados lojas, restaurantes e comércio -, havendo projeção populacional crescente, entre moradores, visitantes e funcionários.

Lei Federal nº 7.661/88, prevê em seu art. 10 em seu § 1º que não será permitida a urbanização ou qualquer forma de utilização do solo na Zona Costeira que impeça ou dificulte o acesso assegurado no caput deste artigo.

O que está por trás dessa ocupação do litoral brasileiro e, especificamente na Costa do Cacau, portanto, é um verdadeiro processo de privatização das praias, o que confronta claramente a legislação brasileira.

No ritmo que vai, em breve só os bem afortunados poderão tomar um banho de mar – nas praias mais bonitas e limpas, bem entendido. É ainda mais torpe socialmente que pescadores, marisqueiros e outras comunidades que vivem dos recursos marítimos sejam privados de seu ganha-pão.

Os estressados de São Paulo e de países do Primeiro Mundo investem em paraísos fechados, estão aos poucos passando amplas faixas do litoral baiano, em grande parte em terras patrimônio da União, para o controle português, francês, espanhol, Inglês e italiano.

Com a promessa de milhares de empregos e desenvolvimento para a região, bem ao estilo Hotel Transamérica Comandatuba e outros que através do discurso corretamente ecológico, escondem uma pratica excludente.

A realidade, veloz e assustadora

É assustadora a velocidade com que áreas imensas são transformadas em novos loteamentos de forma irregular aqui na Costa do Cacau. Qualquer um pode conferir, basta pegar um automóvel em Canavieiras em direção a Itacaré e constatar a verdadeira privatização das praias.

A primeira praia é a de Atalaia que realmente é de livre acesso, apesar das construções estarem tomando conta nos solos da União. Em Comandatuba, para ter acesso à praia só com autorização do hotel ou então navegar cinco quilômetros pelo rio para chegar às praias da Ilha. E pensar que a passagem era de pescadores e hoje está totalmente privatizada. A próxima parada somente em Lençóis de Una, próximo à divisa com Ilhéus, onde surgiu uma vila.

Já na divisa de Ilhéus com Una começa a exploração, a Ilha do Desejo, onde se paga uma taxa de travessia, menos mal. Ainda na divisa do município, em Acuípe, tem se acesso a lindas praias através de passagens estreitas, mas já sinalizam para fechar totalmente com casas, sítios e condomínios. De Acuípe a Olivença, num trecho de quinze quilômetros, existem apenas três acessos às praias.

De Olivença a Ilhéus ainda existe, por enquanto, o maior números de acessos. De Ilhéus a Itacaré, a situação fica mais grave depois do Bairro São Domingos, em Ilhéus. Encontram-se quilômetros de muros, cercas, barreiras de mata, cães adestrados, seguranças particulares, taxas para ter acesso à praia.

Em quarenta e seis quilômetros encontram-se aproximadamente 12 acessos, quando na realidade e por lei deveria ser no mínimo 230.

Está bem claro que despercebidamente, aos olhares comum, ocorre uma ocupação quase que massiva da classe dos afortunados que tomam para sim todos os espaços nobres do nosso litoral, fecham os acessos desrespeitando a Constituição Brasileira e sob a capa da preservação e das facilidades da corrupção vão conseguindo privatizar nossas praias.

Confira imagens da privatização do litoral sul-baiano.

Nos corredores

Ainda não se dissiparam as nuvens negras, carregadas da semana passada na prefeitura de Itabuna. Os corredores testemunharam ofensas e xingamentos no pior nível.

Até o decadente líder participou diretamente do show!

PT x PCdoB

Petistas e comunistas ensaiam nova dobradinha na eleição em Itabuna, mas em Itacaré a coisa parece que vai ser diferente.

Ex-PTB, Tonho de Anísio (PCdoB) lidera a corrida pela prefeitura. O petista Danilo Reis pretende manter-se na corrida até o fim. E não se fala em aliança entre os dois partidos por lá.

Lula vem ao sul da Bahia dia 9

O presidente Lula lançará o PAC do Cacau no próximo dia 9 de maio, no sul da Bahia. O local da solenidade poderá ser mesmo a sede regional da Ceplac, na rodovia Ilhéus-Itabuna. O presidente assinará o protocolo do programa que garantirá R$ 2,542 bilhões para a lavoura sul-baiana.

Ele será acompanhado do governador Jaques Wagner, dos ministros Geddel Vieira Lima (Integração Nacional) e Reinhold Stephanes (Agricultura) e do secretário estadual Geraldo Simões (Agricultura). Os ministérios da Fazenda, Agricultura e Integração Nacional vão gerenciar o programa.

Os R$ 2,54 bilhões serão utilizados no abate da dívida dos produtores, abertura de novos créditos, diversificação agrícola e obras de infra-estrutura. Micro e pequenos produtores terão desconto de até 80% da dívida.

Azedou mesmo

Não são assim tão boas as relações entre o PSB e o prefeito Newton Lima, como agora o prefeito tenta demonstrar.

Houve rusgas e ameaças, inclusive com os caciques do partido em Ilhéus fazendo questão de jogar na cara do prefeito que ele depende do PSB para ser candidato em outubro.

Dois refugos de Newton contribuíram especialmente para azedar as relações com as "pombinhas".

Um deles foi a não-aceitação de Magno Lavigne na Secretaria de Governo... O outro, a recusa em nomear um advogado itabunense para cargo na Prefeitura.

Lula e o terceiro mandato

"A maioria dos brasileiros apóia um terceiro mandato ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, segundo pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta segunda-feira. A pesquisa mostra que, entre os entrevistados, 50,4% são favoráveis a mais um mandato para o petista, enquanto 45,4% se mostraram contrários à permanência de Lula no poder.

Numa disputa com José Serra (PSDB), Lula receberia, segundo a pesquisa, 51,1% dos votos, enquanto Serra teria o apoio de 35,7% dos entrevistados. Outros 13,3% não opinaram ou votariam em branco ou nulo. Com a contabilidade apenas dos votos válidos, Lula também teria o apoio de 58,8% da população, contra apenas 41,2% dos eleitores favoráveis a Serra.

Nas eleições de 2006, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o petista recebeu o total de 60,8% dos votos válidos contra 39,2% recebidos pelo tucano Geraldo Alckmin. A pesquisa CNT/Sensus foi realizada entre 21 e 25 de abril em 136 municípios de 24 Estados. Foram ouvidas 2.000 pessoas. A margem de erro é de três pontos.

Leia mais

Questão Pimenta: E você, aprovaria um terceiro mandato para Lula? Deixe sua opinião na seção comentários.

Missão impossível?

Por Luiz Carlos Junior*

Na semana passada, a imprensa itabunense chamava de missão (quase) impossível a possibilidade de unidade dos partidos da base de sustentação do governo Wagner nas eleições de outubro, em Itabuna. A incredulidade advinha do fato de alguns partidos da base (PCdoB, PSB, PT, PSDB, PMDB e PP) já terem lançado pré-candidatos ao pleito municipal (alguns deles bem posicionadas nas pesquisas).

Mas a reunião promovida no último sábado pelo PCdoB, PSB e PMDB com os demais partidos da base demonstrou que, caso algumas arestas sejam aparadas e critérios claros sejam adotados para a escolha do nome de consenso, é sim, possível esses partidos estarem juntos em torno de um projeto para Itabuna.

Para começar, causou surpresa a grande quantidade de representantes partidários presentes, doze ao todo (PCdoB, PSB, PMDB, PT, PSDB, PV, PSL, PTdoB, PRP, PV, PR e PPS). Todos foram unânimes ao condenar a administração de FG e o estado de abandono em que a cidade se encontra, excluindo qualquer possibilidade de aliança com o Democratas. Inclusive o PMDB.

Apesar de notícias darem conta de uma aliança entre o partido do Capitão Fabio e o DEM, o presidente da agremiação, Alberto Elmo, o Bebeto, afirmou categoricamente que o PMDB não faz parte do governo municipal e que não existe acordo algum com Cuma e seu partido. Renato Costa chegou a afirmar que existia “uma ação orquestrada para desqualificar nosso candidato”, ao afirmar que setores da imprensa rotulam Fábio Santana de fernandista, enquanto o outro capitão sequer tem sua imagem associado ao atual prefeito, apesar de ser vice-prefeito e filiado ao DEM.

Rusgas – Alguns partidos (notadamente PV, PSDB, PMDB e PSL) lembraram que a desejada unidade das forças progressistas foi alcançada em 2000, mas que não havia sido benéfica para todos. A desconfiança maior recai sobre o Partido dos Trabalhadores, acusado de não cumprir acordos firmados naquele ano.

Barcelos, O Conciliador, considerou positiva a lavagem de roupa suja e assegurou que seu partido está aberto à crítica e trabalhará para unir a base aliada ao governo Wagner nessas eleições. Questionado se o PT abriria mão de sua candidatura em prol de um nome de consenso apresentado pelos partidos da base, afirmou: “assim como os demais partidos”.

Se a intenção dos partidos que tiveram a iniciativa de promover a reunião foi quebrar o gelo e abrir um canal de diálogo com a base aliada, parece que o encontro cumpriu seu objetivo. Todos concordam que a união dessas agremiações é garantia de vitória nessas eleições. A discussão sobre o nome de consenso fica adiada para momento apropriado. Nova reunião foi agendada para o próximo sábado, no mesmo local, às 9 horas, quando uma agenda mínima deverá ser debatida.

*Luiz Carlos Junior é estudante de Comunicação Social
lcjr34@hotmail.com

Outro jornalismo

A aula do professor Alberto Oliveira, no módulo 2 do curso de extensão em webjornalismo, oferecido pela FTC, deixou muito jornalista com a pulga atrás da orelha.

O professor, que trabalhou durante 20 anos no Jornal A Tarde, falou sobre a nova realidade da comunicação, sob o domínio da internet.

"O leitor se tornou também produtor de informação", salientou Oliveira, chamando atenção para a influência cada vez maior de sites e blogs na vida das pessoas.

Para o professor, a internet exige não só uma nova linguagem, mas também a interatividade é essencial.

Insatisfeita

Cleide Oliveira estava há muito tempo insatisfeita com os rumos do governo FG e a sua saída do grupo era questão decidida pelo menos desde janeiro.

Ela deixa o cargo esta semana, passando a dedicar-se à advocacia eleitoral e consultoria em licitações.

Tiroteio verbal

"“Não podemos nos submeter à chantagem do PMDB,
da administração municipal e nem de Geddel”.

Valmir Assunção, no lançamento da pré-candidatura petista de Nelson Pellegrino.


“Quem deve responder se teremos fissura ou não
entre o PT e o PMDB no governo do estado é Wagner”.

Geddel Vieira Lima, em resposta a Walmir Assunção.

27 abril 2008

Candidato paraguaio

A pré-candidatura de Mardes Monteiro (PT) em Buerarema foi classificada de "paraguaia" (falsa) pelo secretário estadual de agricultura e colega de partido, Geraldo Simões. O ataque foi desferido na convenção do PTB do pequeno município sul-baiano, ontem.

As farpas geraldianas contra o "paraguaio" não chegam a ser uma novidade. Ano passado, ele tentou impedir a entrada do médico na legenda. O secretário foi ao ex-presidente da executiva estadual do PT, Marcelino Galo. Este, fez ouvidos de mercador e disse que o partido precisava de "nomes" para a sucessão municipal na Bahia.

"Márcio vira Marcella"

Além da matéria da repressão mototaxistas, a edição de 21 anos de A Região também traz outra matéria exclusiva e interessante: a justiça itabunense autorizou Márcio Santos Evangelista a trocar de nome. Agora, chama-se Marcella.

A sentença é do juiz substituto da 4ª Vara Cível e de Registro Público da Comarca de Itabuna, José Francisco Oliveira de Almeida, e foi baseada em pareceres médicos.

A reportagem conta que Márcio fez a cirurgia de troca de sexo em 2002, em Londres. O pedido para a troca de nome foi em 2004. A autorização saiu agora.

Repressão a mototaxistas

A informação é exclusiva do jornal A Região, que completou 21 anos neste domingo: o Ministério Público Estadual (MPE) será mais rigoroso com o serviço de mototáxi em Itabuna.

A promotoria quer coibir os constantes abusos de mototaxistas em regiões como o centro comercial e as avenidas de maior movimento do centro da cidade, como a Amélia Amado.

Estima-se que Itabuna tenha algo próximo de 2 mil mototaxistas. Uma parte deles comete abusos, desrespeita as leis de trânsito e, na análise do promotor Márcio Fahel, promove confronto com taxistas.

"Senta que é de menta"...

Depois de levar um "créu" do Bahia na primeira partida (4x1 no Barradão), o Vitória deu o troco e aplicou 3x0 no tricolor de aço, hoje. Foi o bastante para a torcida 'cantar' o "senta que é de menta".

Ramon fez o primeiro, ainda no primeiro tempo. Na última etapa, Marquinhos ampliou e Ricardinho fechou o caixão (clicando nos links você assiste a cada gol rubro-negro).

Confira no Pimenta

Renato Piaba e o Carnaval
Fernando, na platéia, ouve humorista
criticar a falência da festa itabunense

Eleições 2008
12 partidos da base de Wagner
tentam união em Itabuna

Prefeita dá calote e é proibida
de dar entrevista em rádio

Bomba: espólio secreto motivou
invasão ao "apê" do falecido ACM


Entrevista exclusiva
4 milhões de brasileiros vivem fora do país

Secretária deixa governo de FG

Renato lembra o passado
e desconfia de consenso

Futebol
"Créu": Itabuna bate o Conquista por 3x2

Torcedores são detidos após jogo

Piaba em Cuma

O prefeito Fernando Gomes aproveitou uma folguinha na última sexta-feira e foi assistir à apresentação do humorista Renato Piaba, no Centro de Cultura Adonias Filho.

Fernando estava quase incógnito na platéia, acompanhado pela primeira-dama Sandra Neilma, e teve que ouvir algumas queixas de Piaba sobre a morte do carnaval de Itabuna. O humorista, que escolheu o tema "Bastidores do Carnaval" para o seu novo show, disse que não perdoava o responsável pelo fim do carnaval itabunense.

Minutos depois, Piaba fez a conhecida incursão pela platéia, quando encontrou exatamente com o prefeito. Sem perder o humor, ele olhou para Fernando e mandou um "aahhh, então é você?"

Totalmente desconcertado, o alcaide teve que admitir que sim...

Brasil e países europeus debatem migrações e mercado de trabalho

Luciano Reis Porto
De Lisboa, especial para o Pimenta

Centrais de trabalhadores de Brasil (CUT) e Portugal (CGTP) realizaram, no dia 19, em Lisboa, o seminário “Migrações e mundo do trabalho”. O evento amplo contou com a presença de várias centrais sindicais da Europa e dos governos de Portugal e do Brasil.

Estiveram presentes, da parte brasileira, Luiz Dulci, ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Carlos Gabas, secretário-executivo do Ministério da Previdência Social, e Paulo Sérgio de Almeida, presidente do Conselho Nacional de Imigração.

A iniciativa é parte da estratégia da Secretaria de Relações Internacionais da CUT de propor a sindicais européias a realização de seminários desta natureza para sensibilizar os governos locais e a sociedade para o problema que se tornou a imigração.

Segundo o Ministério da Previdência, há em Portugal mais de 115 mil brasileiros trabalhando legalmente. No Brasil, há cerca de 257 mil portugueses na mesma situação. 4 milhões brasileiros vivem fora do país e remetem para cá US$ 8 bilhões, anualmente.

A seguir, trechos de um bate-papo com João Felício, ex-presidente e hoje secretário de Relações Internacionais da CUT.

Pimenta - Por quais razões a CUT propôs realizar, em conjunto com a CGTP, um evento com esse tema, “Migrações e mundo do trabalho”, aqui em Lisboa?
João Felício -
Primeiro, porque são milhares os brasileiros que moram no exterior, que trabalham, que contribuem para o crescimento econômico do país onde estão, mas que enfrentam problemas relativos a seus direitos. Há uma profunda discriminação contra brasileiros em vários países europeus, nos Estados Unidos, no Japão. Esse encontro foi possível porque a CUT tem relações históricas, de amizade, de parcerias com a CGTP de Portugal, que é a maior central sindical portuguesa.

Pimenta - A avaliação do encontro é positiva?
João Felício -
Daqui saíram sugestões importantes que colocam a CUT na perspectiva de exercer uma pressão maior sobre o Ministério de Relações Exteriores do Brasil para que cuide com mais afinco dos interesses dos brasileiros que moram no exterior. E, também, como equipar melhor os consulados, as embaixadas, e que canalize junto ao governo brasileiro as reivindicações históricas dos trabalhadores.

Pimenta – E como interferir para melhorar a qualidade de vida destes brasileiros?
João Felício -
Foram apontados alguns encaminhamentos, especialmente no que se refere à formação. Só para citar um caso: nós sabemos que em Portugal é grande o número de brasileiros que não conhecem com profundidade a legislação local no que diz respeito a direitos trabalhistas, direitos previdenciários e, tampouco, conhecem a legislação brasileira.

Pimenta – Como as centrais vão trabalhar para oferecer essa formação?
João Felício -
A CUT, junto com a CGTP, vai fazer as gestões necessárias para montar um curso de formação aqui em Lisboa, para dirigentes sindicais brasileiros que moram aqui. E também vai elaborar documentos, cartilhas explicativas informando sobre direitos locais. Foi um encontro de trocas de experiências. A CUT é uma central sindical que organiza os trabalhadores no Brasil, não tem como fazer isso em outros países. Então, essas coisas só podem ser feitas se houver uma central sindical parceira, como a CGTP.

Pimenta - Estima-se que, hoje, já são mais de 4 milhões de brasileiros que vivem no exterior, um contingente que remete anualmente para o Brasil algo em torno de US$ 8 bilhões. Como a CUT vê a atuação do governo brasileiro em relação a esse número expressivo de brasileiros migrantes?
João Felício -
A melhor forma de evitar a emigração é o crescimento econômico. Se o Brasil tivesse crescido ao longo dos anos como tem crescido agora, com certeza o número de brasileiros migrantes seria menor. Mas, também há que se considerar que muitos saem do Brasil não necessariamente por questões econômicas. Saem pra buscar uma nova forma de vida, ter outras experiências ou porque a própria profissão, às vezes, exige, como é o caso de trabalhadores de empresas multinacionais. Mas, claro, a maioria sai porque as sucessivas crises econômicas no Brasil empurraram a tomar outro rumo, a buscar novas formas de sobrevivência.

Pimenta – E, na sua opinião, o que estaria faltando?
João Felício -
Em que pese alguns avanços do atual governo, é a concretização de acordos bilaterais do Brasil com países receptores de brasileiros. Nós notamos que ainda há uma profunda discriminação, maus tratos, falta de respeito para com os trabalhadores brasileiros. Então, é preciso avançar nisso. Há coisas simples, como a agilização na obtenção de documentos, que os governos podem resolver e melhorar a vida das pessoas. Um exemplo é a questão da aposentadoria. Muitos brasileiros, em alguns países, não podem somar seu tempo de trabalho no exterior com o tempo de trabalho no Brasil, para efeitos de aposentadoria. Isso é perfeitamente possível de se resolver, como já foi feito com relação a Portugal e Espanha. Agora, tudo isso ocorre se tiver pressão política. Por isso que eu acho que a presença de brasileiros organizados em núcleos de partidos, como os núcleos do PT em Lisboa e Madri, é fundamental. Por mais que tenhamos governos comprometidos, as conquistas só virão se houver luta.

Pimenta - Tem havido um fenômeno interessante, embora ainda incipiente, no caso da imigração brasileira, que é o retorno dos emigrados, especialmente dos Estados Unidos. A que se poderia atribuir isso?
João Felício -
Creio que podemos apontar três motivos centrais. O primeiro é a repressão do governo americano, que discrimina, persegue, deporta. Depois do 11 de setembro, isso se intensificou muito e se somou às dificuldades já existentes. Outro motivo é a desvalorização do dólar, fazendo com que já não haja tanta vantagem trabalhar lá na perspectiva de converter o que se ganha em reais. Com o dólar a 1,60 já não há aquele peso que houve no passado. Não há mais grande compensação. Um terceiro motivo, eu acho que tem a ver com o crescimento econômico do Brasil nos últimos anos. As pessoas estão voltando a acreditar no Brasil, e esse otimismo estimula as pessoas a retornarem, bem como a não saírem do país.

Pimenta - Existe uma grande contradição nos discursos e na prática dos governos dos países desenvolvidos. Eles defendem o conceito de sociedade aberta, mas, ao mesmo tempo, temos estados extremamente fechados, sobretudo à imigração. Como explicar essa contradição?
João Felício -
Há nos países mais desenvolvidos um profundo protecionismo, que se manifesta de várias formas. Primeiro, o protecionismo contra os imigrantes, impedindo que as pessoas entrem, trabalhem e tenha uma vida melhor. Segundo, um protecionismo nas relações comerciais. Os países avançados fazem uma profunda pressão política para exportar seus produtos e criam enormes dificuldades para a entrada dos oriundos dos países em desenvolvimento. É um protecionismo nocivo nas relações comerciais, muito ruim para as populações mais pobres. Aquilo que ocorreu no passado, quando milhares de europeus foram para as américas, buscando melhores condições de vida, e foram bem aceitos, hoje não se verifica mais nesse fluxo migratório contrário. Ou seja, os imigrantes que aqui na Europa chegam, não são bem visto, não são aceitos, não são integrados na sociedade. Acham, por exemplo, que a vinda de brasileiros e latinos pra cá vá tirar os empregos locais, o que eu não acredito, pois, infelizmente, grande parte dos imigrantes se submete a condições desfavoráveis, como baixos salários, sem ter registro em carteira, sem reconhecimento político local. Mas, há uma forte pressão política sobre os governos locais. E isso justifica esse fechamento, valendo-se de justificativas como as que vinculam imigração com violência, com prostituição, e outras formas camufladas de discriminação e xenofobia. A violência, para mim, é mais forte das nações ricas sobre os pobres do mundo. Se a gente for analisar quem contribui pra a paz mundial, acho que nós contribuimos muito mais, com nosso pacifismo, do que as grandes potências, como os Estados Unidos. O Iraque não me deixa mentir. Portanto, não são os imigrantes dos países em desenvolvimento que aumentam a violência no mundo. A violência sempre vem por causa do domínio econômico.



O pequeno número de sindicatos
que saiu da CUT saiu
por questões partidárias







Pimenta- Fora do país, lemos diariamente nos jornais notícias sobre as conquistas recentes do Brasil e isso gera uma grande expectativa. Qual a melhor notícia que a CUT daria para os trabalhadores brasileiros emigrados, a respeito do Brasil, nesses cinco anos de governo Lula?
João Felício -
Olha, a Central Sindical exerce uma profunda autonomia em relação aos governos. Agora, a central sindical é autônoma, mas não é neutra. Para nós, os anos do governo Lula são muito melhores do que os anos de FHC ou qualquer outro período de nossa história recente. O Brasil está tendo um crescimento econômico maior. Hoje, os movimentos sociais do Brasil, a CUT, têm muito mais espaço de negociação no governo, porque não são discriminados, como no passado. Temos crescimento econômico aliado a distribuição de renda. Já tivemos no passado crescimento econômico de 8%, 9%, 10%, mas não havia distribuição de renda. O crescimento só atingia a população mais rica. Hoje não, ele atinge a população mais pobre. Nós tivemos, nesses cinco anos, 36% de aumento real do salário mínimo. Por isso, que a população mais pobre contribui enormemente pra o crescimento do país, porque compra mais, porque tem acesso ao mundo do consumo. Nunca as lojas venderam tanto, nunca as empresas produziram tanto. E também os programas sociais. Você tem um programa como o Bolsa Família que contribui pra tirar milhões de famílias da miséria.

Pimenta - Essa leitura majoritariamente positiva que a CUT tem do governo Lula, lhe custou algumas acusações de perda de combatividade, com a saída de sindicalistas para criação de outra central. Como a CUT vê essa análise?
João Felício - É uma afirmação esdrúxula que não condiz com a realidade. O pequeno número de sindicatos que saiu da CUT saiu por questões partidárias. Agora, recentemente, tivemos a saída de sindicatos dirigidos por companheiros do PCdoB, valorosos companheiros com os quais estaremos sempre juntos em muitas lutas. Mas, saíram da CUT por uma questão partidária. Isso é muito ruim, da mesma maneira como ocorreu com sindicatos dirigidos por companheiros do PSTU e do PSOL. Isso foi ruim porque eu sempre sonhei que era possível construir no Brasil uma central sindical única da esquerda. Podia não ser única dentro do espectro sindical do país, mas, pelo menos, única no campo da esquerda. Hoje nós temos quatro organizações regionais no campo da esquerda. Como é que nós vamos enfrentar o futuro, com uma esquerda tão dividida?

Pimenta - Mas a CUT não perdeu a combatividade?
João Felício -
A diminuição do número de greves, por exemplo, se deu porque hoje você tem uma inflação mais baixa. O próprio Dieese detectou que 92% dos sindicatos estão conseguindo fazer acordos salariais com reajustes superiores à inflação, o que é um fato inédito. Nós nunca tivemos isso nos anos 80 e 90. Quando o sindicato consegue fazer um acordo salarial que resulte em ganho real do salário, por que vamos fazer greve? Eu sempre sonhei na minha vida de fazer um acordo antes de decretar uma greve. Então, a imensa maioria das categorias está conseguindo isso. Por isso, diminuíram as greves e não porque a CUT mudou a sua história, o seu jeito de ser, ou não tem mais aquela garra do passado. Isso não é correto.

Pimenta – O senhor não concorda com essa análise, então?
João Felício -
Isso é uma análise de um esquerdismo infantil, partidário ou daquela direita desavergonhada que deseja que a CUT bata no Lula em todos os momentos. É posição de quem não reconhece os avanços obtidos e que não aceita uma central sindical que hoje é interlocutora, que tem espaços de negociação política, que organiza a luta com mais democracia que no passado. Então, é aquilo que sempre costumo dizer: é impressionante como o esquerdismo infantil consegue abraçar a direita. Faz análises muito parecidas com os grandes meios de comunicação do país, que toda hora ofende a CUT, seus dirigentes. A nossa central sindical vai continuar sendo o que sempre foi. Quando os nossos sindicatos definirem que há necessidade de fazer greve geral no país, ou greve de categorias, assim o faremos, como sempre fizemos, e sempre vamos continuar a fazer. Não vamos mudar nosso jeito de ser e nossa história.

26 abril 2008

Missão (quase) impossível

A frente de partidos da base de sustentação do governo Wagner tem uma missão (quase) impossível em Itabuna: unir-se e apresentar apenas um nome para a sucessão municipal contra o inimigo comum, o DEM, do prefeito Fernando Gomes.

Mais de uma dezenas de partidos discute a aliança.

Neste sábado, 26, os dirigentes tiveram o primeiro encontro, na Câmara de Vereadores. Todos falaram e ouviram (confira abaixo). Ao final e depois de muita saliva, decidiram por uma nova reunião no dia 3 de maio, na sala das comissões técnicas.

Quem integra a missão (quase) impossível: PT, PMDB, PSDB, PMN, PP, PCdoB, PSB, PPS, PTB, PV, PTB, PSC e PR.

Renato Costa e as cicatrizes

O peemedebista e ex-deputado Renato Costa participou da reunião da frente de partidos aliados do governo Wagner, hoje, na Câmara de Vereadores. E mostrou que não esqueceu as mágoas do passado.

Ele mirou no presidente do PT de Itabuna, Eduardo Barcellos, e disse que desconfiava das verdadeiras intenções de uma frente partidária que tem a participação de petistas.

A desconfiança, argumentou, vem de acordos feitos e não cumpridos pelo partido, notadamente o ex-prefeito e hoje secretário estadual de agricultura, Geraldo Simões.

Ele se referia, principalmente, às eleições de 2002, quando Geraldo era prefeito e não lhe apoiou no projeto de reeleição a deputado estadual, quando ainda integrava o PSB, partido pelo qual enfrentou Geraldo nas urnas, em 2004.

Hoje, Renato está no PMDB, que tem o Capitão Fábio como pré-candidato a prefeito de Itabuna.

Barcellos, o conciliador

O presidente do PT ouviu calado as lamentações de Renato Costa. Escolado, Barcellos adotou um tom conciliatório, mas não deixou de alfinetar o ex-deputado ao dizer que não foi apenas um lado que errou.

Barcellos, apesar das lamentações de Renato, aposta numa grande composição dos partidos da base de sustentação do governo estadual, mesmo com tantos interesses dissonantes e tendo o PT lançado o seu pré-candidato.

O petista foi mais longe e disse que o seu partido aceita uma decisão de consenso, mesmo se ela significar a retirada da candidatura própria do PT, representada por Juçara Feitosa, esposa de Geraldo Simões.

Quanto a essa hipótese, o Pimenta paga pra ver.

Torcedores detidos

Dois torcedores do Itabuna foram detidos pela polícia militar, na saída do estádio Luiz Viana Filho. Eles teriam provocado uma confusão com torcedores do Vitória da Conquista.

O clima permaneceu quente na arquibancada do Itabunão. Irritados com o 'créu' do domingo passado, em Conquista, os torcedores azulinos fizeram festa nas arquibancadas e devolveram a "homenagem".

Mas os dois torcedores detidos exageraram na dose e pararam no complexo policial. A PM formou um córdão e acompanhará os veículos de torcedores do Conquista até o final da avenida Manoel Chaves (via de acesso ao estádio), ligação com a BR-101, e uma das saídas da cidade.

Itabuna vence a primeira na final

Juca marcou dois gols e sacramentou a primeira vitória do Itabuna na fase final do Campeonato Baiano 2008. A equipe ainda mantém chances de conquistar uma das vagas na Copa do Brasil 2009 e, matematicamente, levar o título do estadual.

O time conquistou os três primeiros pontos da fase final ao dominar praticamente toda a partida contra o Vitória da Conquista, no estádio Luiz Viana Filho. O azulino abriu o placar aos 23 minutos do primeiro tempo, em cobrança de pênalti de Lei.

O Itabuna foi para cima, mas permitiu o empate. Éder Caetité arriscou de fora da área e fez o primeiro do Bode, aos 47min. O desempate veio aos 12 minutos do segundo tempo, com o artilheiro Juca, que também marcou o terceiro, aos 38minutos.

A equipe ainda comemorava o terceiro gol quando Buiú, do Conquista, cruzou na área azulina e o substituto Chulapa diminuiu para o Bode, aos 40min da etapa final.

A vitória por 3x2 trouxe alento ao Azulino. "Vai ser uma nova caminhada", diz o matador Juca, autor de 12 gols no certame. O Dragão do Sul vai pegar o Bahia, na quinta-feira, 1º de maio, no Itabunão.

Azulino permanece na lanterna

O Itabuna permanece na lanterna do quadrangular, com 3 pontos, um a menos que o Vitória. Mas o rubro-negro enfrenta o Bahia, amanhã, em Feira de Santana.

Um triunfo do Bahia ou empate será bom resultado para o azulino, que ainda sonha em conquistar a Copa do Brasil 2009 (campeão e vice ficam com as vagas baianas da competição nacional).

O Bahia tem 7 pontos e ocupa a liderança do quadrangular. Apesar da derrota para o Itabuna, hoje, o Vitória da Conquista é o vice-líder, com 5 pontos.

Na rodada de quinta, o time do sudoeste baiano enfrenta o Vitória, no estádio Lomanto Júnior. Um empate entre os dois times é o resultado dos sonhos para o azulino.

Conquista diminui

Aos 38min do segundo tempo, Chulapa, de cabeça, faz o segundo gol do Vitória da Conquista.

Chulapa saiu do banco de reservas, aos 20min do segundo tempo, em substituição ao contundido Sílvio.

Itabuna 3x2 Vitória da Conquista.

Itabuna amplia

O artilheiro Juca faz o 12º gol no campeonato e acaba de matar o goleiro Rodrigues, do Vitória da Conquista.

Itabuna 3 x 1 Conquista, aos 37min do segundo tempo.

Dói no bolso

O Itabuna sentiu no bolso os reflexos da má-campanha na fase final do campeonato baiano.

No jogo de hoje contra o Conquista, a equipe não atrai nem metade dos 13.037 pagantes do jogo contra o rubro-negro Vitória, no dia 5 (renda de R$ 103.120,00).

Hoje, foram 6.372 torcedores em campo e uma renda inferior a R$ 40 mil.

Itabuna na frente

O artilheiro Juca acaba de desempatar o jogo no estádio Luiz Viana Filho, aos 12 minutos do segundo tempo. No placar, 2x1 para o Itabuna.

O Azulino joga melhor que o Vitória da Conquista. O time itabunense abriu o placar, aos 23 do primeiro tempo, em cobrança de pênalti de Lei.

O empate do 'Bode' aconteceu aos 47 minutos, com Éder Caetité. Por enquanto, o Itabuna respira e mantém chances de assegurar pelo menos uma vaga na Copa do Brasil 2009.

A Rainha do Arrocha em: "Só fala se pagar"

Deu-se um terrível vexame nesta sexta-feira, na Rádio Nacional de Itabuna, envolvendo a prefeita de Ibicaraí, Monalisa "Arrocha" Tavares.

A autoridade daria uma entrevista no programa de Cacá Ferreira, onde falaria, entre outras coisas, sobre a ação que responde no TSE.

Tudo foi combinado com o radialista pelos assessores de Monalisa, mas eles não contavam com a intervenção rápida e implacável do diretor da Nacional, Dinei Oliveira.

Quando soube que a prefeita iria falar na sua rádio, Dinei telefonou imediatamente e proibiu a "cortesia". Motivo: a entrevistada tem com a Nacional uma dívida relativamente pesada e há muito empurrada com a barriga.

Barrada no baile, Monalisa não quis ficar por baixo e mandou seus assessores negociarem com o diretor da rádio. Ficou combinado que a dívida será paga em suaves prestações.

Como demonstração de confiança e boa vontade, Dinei Oliveira abriu espaço para a prefeita falar no programa de Cacá Ferreira nesta segunda, 28.

O espólio secreto de ACM

A cinematográfica invasão judicial à residência da viúva do ex-senador Antônio Carlos Magalhães, ocorrida no dia 11 de março, ganhou repercussão como um ato de ganância de Tereza e César Mata Pires, filha e genro do falecido senador baiano, contra a viúva Arlette.

A presença da juíza Fabiana Pelegrino, mulher do deputado petista Nelson Pelegrino, adversário de ACM, à frente da ação em que oficiais de Justiça arrombaram portas e cofres e catalogaram obras de arte, politizou a ação judicial.

Mas, longe das disputas paroquiais, por trás da ação orquestrada por Mata Pires estava a tentativa de encontrar uma série de documentos que serviram para que ACM o mantivesse sob controle por quase uma década e que revelam a face oculta da construtora OAS.

A papelada mostra as contas da OAS em paraísos fiscais, dinheiro de caixa 2 e remessas ilegais de lucros para o Exterior em nome de Mata Pires.

Leia matéria completa
na Revista ISTO É.

Cleide deixa secretariado

A advogada Cleide Oliveira está abandonando o barco cumista. Ela se desligará oficialmente da Secretaria de Governo na próxima quarta-feira, com a intenção de se dedicar à advocacia na área eleitoral e consultorias em licitações.

Tudo indica que o lugar de Cleide será ocupado por outro profissional do direito.

Temperatura elevada

O radialista Roberto de Souza convidou o presidente da CDL de Itabuna, Carlos Leahy, o vereador César Brandão e o presidente do Sindicato dos Comerciários, Jairo Araújo. Os três vão participar de um debate sobre a abertura do comércio de Itabuna até as 22h, de segunda a sexta.

A temperatura promete atingir níveis elevadíssimos no estúdio da rádio Jornal.

25 abril 2008

Ex-dirigentes da Bahiatursa denunciados por desvios de R$ 90 milhões

Alegando a prática de crimes contra a administração pública, a promotora de Justiça Mariângela Lordelo ofereceu denúncia contra Paulo Gaudenzi, Cláudio Taboada e Guy Padilha Luz Filho, na Vara Criminal Especializada.

A denúncia foi baseada em uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas do Estado que apontou irregularidades na transferência de recursos da Bahiatursa entre os anos de 2003 e 2005, envolvendo recursos superiores a R$ 90 milhões.

À época, Gaudenzi ocupava o cargo de secretário da Cultura e Turismo Estadual; Taboada era diretor-presidente da Bahiatursa; e Guy era diretor também da Bahiatursa.

Segundo a denúncia, recursos eram transferidos da Secretaria da Fazenda para a Bahiatursa que, por sua vez, os repassava para organizações não-governamentais e outras empresas, inclusive de publicidade.

Gaudenzi e Cláudio, conforme a denúncia, cometeram crimes contra a ordem tributária, previstos no Código Penal Brasileiro, crimes previstos na Lei de Licitações e Lei de Responsabilidade Fiscal. Guy foi acusado de cometer crimes previstos na Lei de Licitações.


Isaac Albagli assume cargo em Salvador

O ex-secretário de Infra-Estrutura de Ilhéus, Isaac Albagli, tomou posse hoje como superintendente da Agência Municipal de Desenvolvimento Econômico de Salvador (Adesa), órgão ligado à Secretaria de Emprego e Renda da Prefeitura.

Albagli foi indicado pelo PP de Jabes Ribeiro e vai ocupar a vaga deixada pelo PSB, que abandonou o governo João Henrique para lançar candidatura própria à sucessão municipal.

A principal função da Adesa é formatar projetos para a atração de empreendimentos. E o superintendente está empolgado com a missão, além de acreditar firmemente que o prefeito João Henrique continuará dando as cartas no Palácio Tomé de Souza.

"Não farei projetos para oito meses (tempo que resta para encerrar o mandato), mas para quatro anos e oito meses", afirma o animado superintendente.

Vá entender

As eleições de 2008 na Bahia serão uma "graça". Veja o caso da pequena Buerarema. Lá, o candidato petista é o "revolucionário" Mardes Monteiro. Não se sabe o motivo, mas ele não conta com a simpatia do colega de partido, o secretário estadual de agricultura, Geraldo Simões, que apóia o petebista Guima Barreto.

"Buracolândia", Itabuna sedia etapa do "Enduro Works"

"Cerca de 60 motociclistas têm participação confirmada na 3ª Etapa do Campeonato Estadual de Enduro Works, a ser realizada 26 a 27 de abril, no campo do São Lourenço, próximo ao Posto Atalaia, no quilômetro 505 da Br 101.

O evento promete atrair um grande público e é coordenado por Jackson Alves Quadros, que esteve ontem, 24, com o vice-prefeito José Nilton Azevedo Leal e o secretário Antônio Marcelino acertando detalhes finais dos preparativos para a competição." (Ascom, PMI)

Pimentinha: Nada mais apropriado para uma cidade cheia de crateras por todos os lados e bairros. Dizem que também está programada para Itabuna uma etapa de um campeonato nacional de rally de caminhões, tal o estado de conservação das vias urbanas do município.

E não é que Juçara será mesmo candidata

Allah Góes*

Pois é, aquilo que
inicialmente era visto como um “blefe” (até mesmo por mim), ante o desenrolar dos fatos, principalmente por conta do que vem ocorrendo em Salvador (incluindo-se aí a disputa pela Prefeitura), vai se consumando como um “fato”. A candidatura de Juçara Feitosa a prefeita é para valer.

Mas a candidatura de Juçara foi também viabilizada (além da questão Tomé de Souza), por conta da briga silenciosa que hoje se trava no PT, que não sabe quem será o candidato à vaga de senador em 2010, quando se estarão disputando duas das três vagas senatoriais. Explico melhor:

Geraldo Simões (mentor e, até agora, maior cabo eleitoral de Juçara), é hoje estrela em ascensão na constelação petista da Bahia. Elegeu-se deputado federal com mais de 85 mil votos, ajudou financeiramente na campanha vitoriosa de Jaques Wagner (o que lhe permitiu ser secretário e indicar outro) e vem realizando um bom trabalho à frente de sua pasta, sendo considerado um dos melhores secretários da atual gestão.

O secretário, por conta disso tudo, ombreia as atenções petistas com os deputados Walter Pinheiro e Nelson Pelegrino (petistas já consagrados), o que causou ciumeira danada e uma pressão para que Geraldo deixasse a Seagri e fosse candidato em Itabuna.

Geraldo, por conta de suas anteriores administrações, sabe que possui um índice de rejeição muito alto e, por conta da desistência de Fernando, correria um sério risco de perder a eleição municipal e comprometer parte do prestígio conquistado, razão pela qual desistiu de ser pré-candidato.

Geraldo, em perdendo a eleição municipal, muito dificilmente retornaria à Seagri. Geraldo derrotado continuaria “apenas” uma liderança regional, sem poder mais sonhar com qualquer plano senatorial. Como não é bobo nem nada, após refletir sobre seu futuro, resolveu arriscar com sua esposa a possibilidade de vitória.

E assim, ao lançar a esposa como candidata, caso vença a eleição, além de lhe ser creditada a vitória (até porque nenhuma densidade eleitoral possui Dona Juçara), aumentado estaria o seu prestígio, o que pavimentaria a sua estrada rumo ao Senado Federal.

Mas e se Juçara perder a eleição, Geraldo não perderia com isso? Quem perderia a eleição seria Juçara e não Geraldo Simões, que continuaria secretário de estado e teria condições de se recuperar do “equívoco”, através do contínuo trabalho de sua Secretaria.

Allah Góes é advogado municipalista, especialista em Direito Eleitoral.

allah_goes@hotmail.com

Convenção petebista

O diretório do PTB de Buerarema está decidido a promover uma união de todos os partidos contra um 'inimigo' comum da cidade, o ex-prefeito Mardes Monteiro. Os petebistas farão convenção para a escolha dos novos dirigentes do diretório, neste sábado.

A convenção acontecerá na Câmara de Vereadores, das 8h às 17h. O secretário estadual de Desenvolvimento e Integração Regional, o petebista Edmon Lucas, comandará o evento partidário. No município, o partido tem como pré-candidato a prefeito Guima Barreto, que está no quarto mandato como vereador.

Pensão aos familiares de vítimas da Fonte Nova

O Governo da Bahia autorizou nesta quinta-feira a concessão de pensões às famílias das sete vítimas do acidente ocorrido na Fonte Nova em 25 de Novembro do ano passado. A Lei 10.954 foi regulamentada por um decreto do governador Jaques Wagner e publicada no Diário Oficial do Estado.

Quatro das sete famílias dos torcedores mortos já receberam a indenização obrigatória por parte da Federação Bahiana de Futebol (FBF), no valor de R$ 25 mil .

Barbosa, o Genérico

Quem diria! Newton Lima, prefeito de Ilhéus, ganhou um discípulo em Itabuna. É ninguém mais, ninguém menos que o empresário Roberto Barbosa, pré-candidato à sucessão de Fernando Gomes pelo PP.

Hoje, em entrevista no programa de Ricardo Bacelar, o prefeiturável divulgou um resumo do seu plano de metas. Ele deu ao conjunto de "propostas" o nome de Feijão com Arroz, por acaso a marca do governo Newton.

Ao utilizar metáforas culinárias, Barbosa só esquece de um elemento essencial em toda cozinha: o tempero, naturalmente.

Discurso mais sem sal, impossível.

Bombou

Ele é uma das maiores fontes de informação do sul da Bahia e de Ilhéus, o site R2cpress bateu a marca de 8 milhões de acessos em apenas cinco anos. É um feito impressionante numa região em que democracia na mídia é vista com desconfiança pela "classe" política.

Para explicar tanto sucesso, basta conferir a política do site: espaço para todos os lados da notícia e credibilidade. Marca registrada do jornalista Roberto Rabat.

Duda: "Cuidado com os amigos"

Mais uma pérola do estreante e excelente Blog do Duda:

"Conto no meu livro “Duda Mendonça – casos & coisas” a história de um amigo e assessor de um candidato do interior, que, sem idéias para bolar o slogan do chefe, resolve copiar o que viu numa outra cidade. Seu candidato já havia sido prefeito e tentava, mais uma vez, retornar a prefeitura.

Ao ver em outro município um cartaz escrito: “Geraldo fez - Geraldo vai voltar”, resolveu que esse slogan casava como uma luva também em seu candidato. Voltando à sua cidade, não perdeu tempo. Arranjou uns cabos eleitorais e saiu às ruas pintando muros durante boa parte da noite, indo dormir tranquilo, com a sensação da missão cumprida.

Mas logo cedo o assessor foi acordado, aos berros, pelo chefe, que lhe chamava de idiota, de imbecil e de outros nomes que não cabem nesse blog. Tudo por causa de um simples detalhe: o candidato era conhecido como “Nem” e a cidade amanheceu completamente pichada com a frase: "Nem fez – nem vai voltar”. E não voltou mesmo."

Do Pimenta: Portanto, candidatos, mais do que cuidado com o puxa-saco...

A gente aproveita e insere aqui um vídeo e slogan de campanha apontados como excelentes pelo marqueteiro-blogueiro:

Clave canta Chico

O espetáculo Clave canta Chico será apresentado no Teatro Municipal de Ilhéus, amanhã e domingo, às 19h.

Quem for ao show, vai conferir alunos e professores da escola Clave de Sol (Ilhéus e Itabuna) interpretando clássicos de Chico, como Valsinha, Maninha, Anos Dourados, Roda Viva.

O ingresso custa R$ 20,00 (meia R$ 10,00) e pode ser adquirido na bilheteria do TMI. O espetáculo terá participação especial de Jan Costa e Coral Amigos da Clave de Sol e direção artística de Rita Brandi.

Batalha trabalhista

Neste momento, 25 ex-funcionários da FTC participam de audiências na 2ª Vara da Justiça do Trabalho, em Itabuna. Dentre eles, dois ex-diretores da instituição no município, Sellem Rachid Asmar e Antônio Costa.

Monalisa: "cassação é boato"

A prefeitura Monalisa "Arrocha" Tavares, de Ibicaraí, deu entrevista ao programa Jota Silva, da rádio Jornal, e tratou como boato a possibilidade de ser cassada por compra de votos na eleição de 2004.

Em seguida, a prefeita disse que não entendia porque a imprensa dava espaço a esses "boatos" e garantiu que vai exigir direito de resposta de um dos veículos que divulgaram informações sobre a cassação, o jornal Agora.

- São boatos para atrapalhar a minha administração -, tentou se justificar.

A contradição veio logo em seguida. Monalisa admitiu a existência do processo, que tem o ministro Carlos Ayres de Brito como relator. "Mas ganhei na primeira e na segunda instâncias, e vou ganhar de novo", justificou.

O caso pode ser julgado na próxima terça-feira, 29, em sessão ordinária do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). E a micareta da cidade começa no dia 30. Dá-lhe arrocha!

Debate quente

O debate sobre a abertura do comércio de Itabuna até as 22 horas promete esquentar. O Sindicato dos Comerciários já se posicionou contra e pelo menos um vereador vota contra o projeto: Luís Sena (PCdoB).

A ampliação do horário do comércio é defendida por dirigentes da CDL, Apemi, Associação Comercial e Sindicato do Comércio. Autor do projeto de lei, o vereador César Brandão diz que a iniciativa é importante para a geração de novos empregos.

Os lojistas afirmam que o projeto criaria até 4 mil novos empregos. A lei seria apenas autorizativa (abre até as 22 horas quem quer).

Tempo fechado

A madrugada desta sexta-feira, 25, em Itabuna começa sob intensos relâmpagos, trovoadas e vento forte. E quem consulta a previsão meteorológica no Infotempo, encontra lá: 79% de possibilidade de chuva.

A chuva já está caindo. E forte!

Dengue hemorrágica em Canavieiras

A Bahia já soma aproximadamente 15 mil casos de dengue. Algumas cidades sofrem com a falta de políticas de combate ao mosquito transmissor da doença ou com índices falsos de infestação, como é o caso de Itabuna.

Canavieiras, no sul da Bahia, já registra casos da forma mais perigosa da doença. O município da Costa do Cacau tem um caso confirmado de dengue hemorrágica - a paciente já está fora de perigo.

Outro paciente apresenta quadro suspeito. Amostra do sangue foi coletada e enviada para o Laboratório Central (Lacen), em Salvador.

24 abril 2008

Ferreira e Juca no banco dos réus

"O Tribunal de Justiça Desportiva da Bahia marcou para a próxima terça-feira, 29, os julgamentos do treinador Ferreira e do atacante Juca, expulso minutos depois de ser substituído no jogo em que o Itabuna foi derrotado por 1x2 pelo Bahia.

Juca teria dito palavrões, enquanto o técnico é acusado de agredir verbalmente o árbitro Gleidson Santos Oliveira. Logo depois da partida, o treinador insinuou que o Bahia teria vencido com ajuda do árbitro. O Azulino perdeu o jogo, de virada." Leia mais em A Região

O Guru está de volta!

Gerson Menezes
publixcriativo@hotmail.com

O mundo globalizado da internet foi pego prazerosamente de surpresa com a estréia do “Blog do Duda”. Nada mais nada menos que o mais premiado publicitário da Bahia e um dos maiores marqueteiros políticos do Brasil.

Duda Mendonça resolveu dar as caras e contar as suas experiências profissionais, sem medo e sem rancores.

Conheci Duda Mendonça quando ainda não era o “grande mago da publicidade da Bahia”. E quando ainda sofria discriminação por ser um egrégio corretor de imóveis que descobriu que poderia vender os seus produtos.

Deixou assim de ser o grande cliente e passando para o outro lado do balcão, sem passar para o lado dos veículos de comunicação.

Duda era diferente de tudo. Não tinha o ar professoral dos criativos da época, muito menos a pieguice dos “corretores de reclames” que ainda formavam a maioria dos publicitários da época.

A primeira vez que o vi, trajava um paletó branco, gravata vermelha listrada e calçava tênis branco – um horror para os padrões vigentes. Falava uma linguagem direta que desmistificava e assustava a todos.

O “louco da Bahia” precisou desafiar o mercado do sudeste do país com a sua DM9 e se tornou o mago da propaganda brasileira sem, contudo, abrir mão da sua inteligência criativa.

O louco se transformou em Guru de muitas gerações de publicitários por esse Brasil afora. Depois de ter vivido e aprendido nos gabinetes dos principais executivos das grandes empresas e nos gabinetes de quase todas as esferas do poder político nacional, Duda Mendonça surpreende.

O irrequieto publicitário e marqueteiro político abre a sua “enciclopédia de conhecimentos” através da internet, com o seu www.blogdoduda.com.br. Sem dúvidas, será uma boa página a ser lida.

Pela sua irreverência característica, imagino o que irá contar a todos nós.

Seja bem-vindo Guru!

Gerson Menezes é publicitário

O troco

Mais uma do Risomar.

Fica para a próxima...

A análise de recurso especial contra a prefeita de Ibicaraí, Monalisa Tavares (PMDB), vai ficar para a próxima terça-feira, 29. Há pouco, este blog entrou em contato com a assessoria de comunicação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A sessão ordinária já terminou.

Quem quer dinheiro?

Partido político ligado a uma instituição que apregoa ter acesso às portas do céu iniciou uma pesada ofensiva em busca de apoio. Os meninos do bispo já mostraram que não estão para brincadeira e as conversas de bastidores deixariam Marcos Valério de cabelo em pé (lógico, se Marcos Valério tivesse cabelo).

Os fiéis da mala cheia apresentaram proposta ao PPS, que fez muita gente boa colocar a mão na cabeça pra não perder o juízo. A oferta, em troca de apoio total e irrestrito, foi de R$ 50 mil para cada candidato a vereador do partido, mais santinhos e espaço total para alertas na TV.

Alguns pré-candidatos até pensaram em Jesus no deserto, sendo tentado pelo diabo, mas, ao contrário de Cristo, queriam cair matando na tentação. Sem medo de ser feliz.

O sonho acabou quando um capa preta do partido orou e pediu a proteção divina contra o assédio dos falsos profetas. Com um "Vá de retro, satanás!", o filho de Deus espantou o coisa ruim do seu caminho.

Mas que ficou morrendo de vontade de mergulhar naquele monte de onças e garoupas, isso ficou...

A Bahia ninguém divide

O publicitário Duda Mendonça estreou nesta quinta, 24, o Blog do Duda. Várias postagens de estréia e uma delas faz menção ao sul da Bahia, notadamente ao projeto encampado por políticos como o prefeito Fernando Gomes.

Anos 80, 90, políticos com interesses (maiore$) sugeriram a criação do Estado de Santa Cruz. Para contrapor-se ao projeto, uma peça criada pelo marqueteiro Duda Mendonça e a dura mensagem: "Alto lá! A Bahia ninguém divide".

A peça contava com um vídeo, na linha emocional, estrelado pela cantora Maria (do inseparável!) Bethânia.

Confira o vídeo abaixo:

Newton e o PMN

O sonho do atual prefeito é ter o PMN ao seu lado. A sigla tem grandes lideranças, e segundo alguns analistas, o partido de Massarolo tem seguramente 9.000 votos, o que fortaleceria bastante qualquer prefeiturável.

Devido a uma barbeiragem de Pai Cidão, o PMN resiste. O ex-secretário de governo não soube dissociar assuntos do seu mandato de vereador, das questões ligadas a articulação política do governo, e, numa atitude descabida, comprou uma briga pessoal com Massarolo, prejudicando consideravelmente as pretensões palacianas de Newton Lima.

Caso o gestor decida abdicar da influência incômoda do seu "chefe espiritual", é provável que o PMN desembarque no governo, mas, por outro lado, o PSB (partido de Pai Cidão e Magno Lavigne), que já anda muito inquieto, poderia lhe negar a legenda.

Essa situação, aliada a muitas outras, tem tirado o sono do prefeito. Falam até que ele já pensa em desistir.

Blog do Gusmão

Fraude na Marimbeta

Ao que tudo indica, a Fundação Marimbeta está envolvida em um esquema de fraude a direitos trabalhistas. Um funcionário serve há quase um ano à instituição, sem ter a carteira assinada, embora o seu contracheque venha todo mês com o desconto de parcela referente ao INSS.

O trabalhador confirmou que estava sendo vítima de um golpe quando precisou afastar-se do emprego devido a problemas na coluna. Quando foi ao INSS para dar entrada no auxílio-doença, soube que não estava cadastrado junto ao órgão.

Resta saber para onde está indo o dinheiro descontado dos funcionários.

O vereador Emanoel Acilino (PT) recebeu a denúncia e vai solicitar providências à fiscalização do trabalho.

Contribuinte dá o troco

A prefeitura cometeu a maior lambança do mundo na confecção e entrega dos carnês do IPTU, este ano. Por conta disso e pelo abandono a que o prefeito Fernando Gomes relegou a cidade, contribuintes resolveram dar o troco: não vão pagar o imposto este ano.

Este blog entrou em contato com uma das agências do Banco Real e a informação é de que a movimentação de clientes para pagar o IPTU é muito baixa, o que descartou até a necessidade de esquema especial para atender os contribuintes.

Depois de atrasar em mais de 45 dias a entrega dos carnês do tributo, a prefeitura determinou que o imposto somente será pago em agências do Banco Real, que desembolsou cerca de R$ 4,2 milhões em 2007 para ficar com a folha de pagamento do funcionalismo da prefeitura.

E se você quer aproveitar o desconto em cota única, corra porque o prazo termina nesta sexta, 25. Caso não tenha recebido o carnê, você deve procurar o setor de tributos e solicitar a emissão de um DAM e pagá-lo numa agência... do Real.

A dupla Fá-Fá

Com todo o avanço dos meios de comunicação, o rádio permanece com a sua força. Em Itabuna, vale destacar o trabalho dos radialistas Fábio Luciano e Fábio Roberto, que comandam o Plantão Nacional de Notícias.

O programa vai ao ar de segunda a sexta, de 7h às 9h, na Nacional AM.

Apertem os cintos, o padre sumiu!!!

Karol Vital

Imaginem a cena: um garotinho olhando para o alto, com o dedinho apontado para o céu e perguntando à mãe:

- Mãe, o que é aquilo? É um pássaro? Um avião? É o super-homem?

E a mãe respondendo:

- Não, filho, é um padre!

Pois é, a onda de religiosos alados não parou com a série americana, do início da década de 70, A noviça voadora. Na trama, a jovem atriz Sally Field interpretava a irmã Bertrille, que levantava vôo, quando uma ventania batia no chapelão aerodinâmico do seu hábito.

A nossa versão brasileira é ‘estrelada’ pelo padre paranaense Adelir de Carli, que, no último domingo, tentou voar por 180 quilômetros, preso a balões coloridos. Mas, a aventura dele (a qual ainda não se sabe o final) seguiu um caminho totalmente diferente da noviça voadora. Ao invés de salvar pessoas, ele é que está precisando de amparo.

Está certo que se trata de uma situação lastimável, envolvendo um ser humano, com família, amigos e um sonho. Mas a história não deixa de ser cômica. Ainda mais quando se escuta as últimas conversas dele pelo celular:

- Alguém tem que me ensinar como se usa o GPS – solicitou o padre.

Gente, como é que alguém em sã consciência, amarra-se a balões de gás hélio, prepara-se para uma viagem de 20 horas e não sabe manusear um GPS? Desculpe-me pela franqueza, mas eu caí na risada. Parecia cena de alguma comédia protagonizada pelo Leslie Nielsen. Eu já imagino uma adaptação, com o grisalho narigudo, interpretando o sacerdote.

E o padre voador ainda teve o disparate de amparar a aventura dele na fidelidade de Deus, declarando que sua fé no Altíssimo o livraria de qualquer mal. Mas ele esqueceu de uma parte das Sagradas escrituras que diz: “Não tentarás o Senhor teu Deus”. Isso pode ser lido em Mateus, quando Satanás manda Jesus se jogar de um precipício para ser amparado por anjos.

Não estou condenando o padre aventureiro, mas é que todo o desdobramento de sua aventura está sendo tragicômico. Antes de ser enveredar pelos ares, disse desejar quebrar um recorde e estar chamando atenção para a Pastoral Rodoviária, que apóia caminhoneiros.

Infelizmente, todos os olhos se voltaram para o ar e, depois, para o mar.

Realmente, o padre voador conseguiu chamar a atenção de todo o Brasil e também da Marinha, Força Aérea, emissoras de televisão, sites... Quem sabe o padre Carli não está na ilha de Lost? Espero que se saia melhor que o Rodrigo Santoro.

Karol Vital é comunicóloga.

Olho no relógio

A sessão plenária do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que pode cassar a prefeitura de Ibicaraí, Monalisa Tavares, começará às 19h.

Monalisa será julgada por compra de votos. Em Ibicaraí, é grande a tensão entre os ocupantes de cargos de confiança, mas muitos duvidam de que a prefeita seja cassada.

Caso os ministros julguem procedente recurso interposto contra a 'mulher do arrocha', quem assumirá o comando do município será o ex-prefeito Astor Mauro, segundo colocado na eleição de 2004.

Contas rejeitadas deixam político inelegível

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou ontem projeto de lei do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) que torna inelegíveis pessoas que, no exercício de cargos ou funções públicas, tiverem suas contas rejeitadas por irregularidades ou em decisão irrecorrível do órgão fiscalizador competente.

A proposta ainda terá de ser submetida ao plenário do Senado, antes de seguir para a Câmara, mas, ainda que a lei seja sancionada no primeiro semestre deste ano, só poderá ser aplicada nas eleições de 2010. (Adriana Vasconcelos, O Globo).

Idéia 3 fará a campanha do Capitão

Já está tudo certo. A agência responsável pela campanha do Capitão Fábio será a Idéia 3, de Salvador, que tem uma "relação estável" com o PMDB baiano.

O pré-candidato inclusive vai aparecer nas próximas inserções do partido na TV, dirigido pela agência.

Para a campanha, a Idéia 3 contará com o suporte local do publicitário Sílvio Roberto (Visão).

O duelo de PT e PMDB em Itabuna

"O município de Itabuna, no sul do estado, será mais uma cidade onde a aliança entre PT e PMDB passará por um teste de fogo. Já com a sua pré-candidatura lançada pelo PMDB, o deputado Fábio Santana chega a ficar irritado ante a cada vez mais irreversível candidatura de Juçara Feitosa, esposa do atual secretário estadual da Agricultura, Geraldo Simões. “Se o PT tivesse consciência veria que a candidatura de Juçara Feitosa não tem viabilidade”, diz Santana. “A nossa candidatura é sólida e estamos em primeiro lugar nas pesquisas”, argumenta.

Enquanto o peemedebista protesta, o PT avança cada vez mais para definir o nome que vai lançar na disputa pela prefeitura de Itabuna. Mesmo tendo que disputar a indicação com Iruman Contreiras, Juçara Feitosa deverá mesmo ser a escolhida. Segundo se especula dentro do PT, com o apoio do esposo e secretário Geraldo Simões, Feitosa avançaria nas pesquisas e seria forte concorrente. Este cenário não agrada nem um pouco ao pré-candidato do PMDB, deputado Fábio Santana, que já admite conversar com outros partidos visando somar apoios, inclusive o Democratas. “A posição do PT tem feito com que nós levemos (a eleição) com interesse pluripartidário e vamos ter que conversar com diversos partidos”, admitiu".

Leia matéria completa na Tribuna da Bahia

Corpo de ex-prefeito será periciado em Salvador

Um novo capítulo na investigação da morte do ex-prefeito de Jussari, Valdenor Cordeiro (foto). Depois da exumação na terça (22), os peritos da política técnica de Itabuna decidiram por enviar o corpo para Salvador.

Eles alegam questão de segurança. Todos os exames toxicológicos e as radiografias serão feitos num laboratório da polícia técnica, na capital baiana.

A delegada Katiana Amorim disse que não havia sinais de fraturas pelo corpo. Os exames determinarão se a causa da morte foi natural ou por envenenamento, como suspeitam familiares do ex-prefeito.

Valdenor apareceu morto logo após tomar posse para o terceiro mandato como prefeito de Jussari, em janeiro de 2005. Três delegados, pelo menos, foram destacados para investigar o caso. E nenhum conseguiu esclarecer as circunstâncias da morte.

TSE analisa recurso e pode cassar prefeita

Além de queda acentuada nas pesquisas de intenções de voto, a prefeita de Ibicaraí, Monalisa Tavares, enfrenta o julgamento de processo de cassação nesta quinta-feira, no final da tarde. Ela é acusada de abuso de poder econômico e será julgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O então prefeito Henrique Oliveira teria feito doação de dois mil lotes de terra em troca de votos para a sua candidata à prefeitura de Ibicaraí, Monalisa Tavares. A situação de Monalisa ficou ainda mais complicada por conta das seguidas perdas de prazo para apresentação de defesa.

Os ministros vão analisar um recurso especial do ex-prefeito e candidato derrotado na eleição de 2004, Astor Mauro, autor da ação contra Monalisa. O processo tem como relator o presidente eleito do TSE, ministro Carlos Ayres de Brito.

Ademir Ismerim é um dos advogados de defesa da prefeita eleita pelo PL e que, depois, migrou para o PMDB de Geddel Vieira Lima. A possível cassação da prefeita é um dos destaques da edição desta quinta do Jornal Agora.