09 abril 2008

Greve afeta Pólo de Informática

A greve dos auditores fiscais já provocou na Bahia a suspensão das atividades em várias fábricas de computadores e outros produtos de informática e pode causar aumento no preço dos produtos no varejo, além de demissões de trabalhadores.

A paralisação, que já dura 22 dias, impede a liberação de cargas nas alfândegas de portos e aeroportos, entre elas componentes importados, necessários para a montagem dos produtos no Pólo de Informática e eletroeletrônicos baiano.

Em Ilhéus, onde estão 62 empresas e são montados 200 mil computadores por mês, a produção já está prejudicada. Cerca de 1,6 mil pessoas que trabalham no pólo do município estão temerosas.

A Bitway, por exemplo, parou totalmente a produção desde a última sexta-feira e deixou de faturar até agora R$800 mil por causa da falta de processadores e HDs.

Os funcionários foram dispensados temporariamente, já que deixaram de produzir 1,3 máquinas por dia. “Estes são componentes de alto valor agregado e não mantemos o estoque alto”, afirmou o diretor Paulo Machado. (Jony Torres, Leia mais aqui).

Um comentário:

Victor Marcel disse...

Isso aí é coisa de funcionário público que já ganha bem (12 mil é o salário de um auditor fiscal) e inventa essa moda de greve só pra receber mais (no caso dos auditores, eles querem aumentar o salário pra 18 mil) e continuar trabalhando da mesma forma.
Coitadinhos, devem estar passando fome... XD