10 abril 2008

Alopragia, o mal incurável do PT

Gerson Menezes
publixcriativo@hotmail.com

Pode até ser uma corruptela. Para mim, ‘alopragia’ é a expressão correta - se é que existe alguma palavra semelhante nos manuais da medicina – para denominar as consecutivas trapalhadas do PT no poder.


Nascido da 'genialidade verbal' do presidente Lula, o termo “aloprados” serviu para dar nome aos membros do governo que criaram e desenvolveram o escândalo do “mensalão”.


O que tudo indica, mal refeito dos escândalos do mensalão, do caseiro, das ONGs e etc, o governo petista entra, de cabeça, no escândalo dos cartões corporativos.


Para se manter fiel ao nada nobre título de “aloprados”, eis que a ministra Dilma Rousseff - a “mãe” - manda forjar um dossiê, envolvendo o uso dos Cartões Corporativos pelo ex-presidente FHC e a ex-primeira dama Ruth Cardoso, para quem telefona, cinicamente, logo após as denúncias feitas pela imprensa, negando a existência do tal dossiê.


Queria, talvez, provar mais uma vez a teoria conspurcatória, pela qual um erro justifica outro. Está cada vez mais clara e quase indefensável a participação direta ou promíscua da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, no episódio.


Depois de ter metido à mão na m...., de ter “invadido o sigilo bancário” de um humilde caseiro, de ter liberado geral a astronômica verba de 46 bilhões de reais, para um grupo de ONGs, quase todas ligadas ao PT, o governo reedita a onda dos escândalos, agora corporativamente.


A onda dos maus exemplos do governo federal é copiada, aqui e ali, pelos governos petistas. Não existe credibilidade. Nem mesmo os seus próprios companheiros ou aderentes, escapam das trapalhadas do petismo.


Aqui, entre nós, bastou ao petista Iruman Contreiras se arvorar a contestar a vontade explícita do secretário Geraldo Simões, para que se ouçam insinuações da existência de um dossiê bomba, contendo irregularidades supostamente praticadas pelo companheiro Iruman.


As irregularidades teriam sido cometidas durante a sua permanência na presidência da Emasa. Este “argumento” seria usado para fazê-lo desistir da sua provocação de exigir prévias no diretório local do PT, contestando a “imposição” do nome de Juçara Feitosa.


O pior de tudo é que, se existe realmente o tal dossiê, ele poderia revelar o envolvimento do então prefeito à época, Geraldo Simões. Os “aloprados daqui”, parecem nem se dar conta do estrago que poderão causar à própria imagem presente do “chefe” e ao seu futuro político só pela simples menção da existência do tal dossiê.


É pela repetição de atos inconseqüentes iguais a esses que o PT baiano, ao negar o apoio combinado com o ministro Geddel Vieira Lima e ao PMDB a João Henrique, lança, antes do tempo, o já combalido governo Jaques Wagner às chamas da fogueira das ambições de Geddel.


Tudo leva a crer que, mesmo decorridos mais de trinta anos da sua história e sete anos de poder no governo da União, o PT não aprendeu a governar e continua sendo um atrapalhado aprendiz de feiticeiro.


Gerson Menezes é publicitário

14 comentários:

o sacaninha disse...

Na exumação de Valdenor,com todo respeito, se o cérebro estiver em boas condições, troca pelo de Gerson Menezes, que já está com o prazo de validade vencido.

Anônimo disse...

CONCORDO COM O TEXTO, GEDDEL É VINGATIVO, QUANDO ELES PENSAREMQ EU NÃO, VÃO TOMAR UMA RASTEIRA E VER O O QUE ELES PERMITIRAM QUE ACONTECESSE POR CONTA DO EGOÍSMO.
O GOVERNADOR, QUE FAZ UM GOVERNO MEDIOCRE, PRECISA TRABALHAR NO ESTADO, POIS ESTA SE DESENHANDO MASI UMA VEZ O QUE ACONTECEU COM WALDIR PIRES, A OPOSIÇÃO ESTA MOSTRANDO QUANTO É INCOMPETENTE.

Anônimo disse...

Vejo nas linhas de Gerson Menezes uma amargura grande, alguem sabe dizer de onde vem essa raiva/odio do PT?

Josicélin disse...

Senhor Gerson,
Alguns equívocos constam no seu artigo:
1º- O termo "aloprado" não tem nenhuma relação com o mensalão. O mensalão surgiu em consequencia da denuncia do Dep. Roberto Jeferson e, conforme denuncia, envolveu José Dirceu. Aloprados referia-se a um grupo de petista que, no primeiro turno das eleições presidenciais, tentou comprar um dossiê envolvendo políticos tucanos.
ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), candidato à reeleição, classificou nesta segunda-feira como "um bando de aloprado" os petistas que tentaram comprar um dossiê com denúncias contra políticos tucanos.
2º- A Ministra Dilma não mandou forjar um dossiê. A Ministra Dilma, conforme orientação do TCU, mandou "alimentar" o sistema de informação com os gastos de cartões corporativos. Quem divulgou o dossiê, forjado por quem não se sabe ainda, foi o senador tucano Alvaro Dias, que talvez saiba o por quê.
Seria interessante uma leitura de Luis Nassif, Paulo Henrique Amorim, Azenha, onde o assunto "dossiê" tem sido melhor avaliado.
Saudações,
Josicélin.

Anônimo disse...

Josicélin e outros petistas de plantão!
Não sei porque a defesa que fazem dos corruPTos deste partido medíocre. Talvez por estarem em outro mundo, que só existe na cabeça de vocês; ou talvez por benesses que o poder pode dar há alguns "ferrenhos defensores" do irreal.
Acreditar em papai noel, ainda aceito; em saci, também, em boi da cara preta idem; mas acreditar nas ESTÓRIAS dos corruPTos, só pode ser coisa de MULAS SEM nada na CABEÇA!
Gerson, continuo me deliciando com seus textos sempre com análises corretas e carregado de bastante inteligência.

Anônimo disse...

Nossa, como tem gente com saudades do chicote no lombo. Um cara que escreve um monte de baboseiras sobre política, e coloca que é publicitário, tá de gosação.

Anônimo disse...

Gerson, para Josicélin:

Agradeço a correção dos "equívocos cronológicos". Depois, me permita pedir autorização para sorrir... das piadas; "... a Ministra Dilma estava compilando dados que serviriam ao TCU; O Senador Alvaro Dias, foi quem "vazou" a existência do dossiê para a imprensa.
Se não for para sorrir, é para chorar!

Anônimo disse...

AGORA É A VEZ DO VOTO POR ITABUNA MAIS HUMANA E PROGRESSISTA

2008 será o ano das decisões que poderão definir sobre a cidade que temos e queremos. Este ano teremos eleições municipais. É hora, desde já, de estarmos atentos àqueles que desejamos delegar que nos representem em nível local, para atender as demandas do cotidiano, com os valores que esperamos de cada homem ou mulher que assume o compromisso com o bem comum, através da vida pública. Primeiramente, temos que evitar a demonização da política, de achar que todo político é corrupto e mal intencionado. Não é assim. Temos bons e maus políticos, bons e maus professores, bons e maus médicos, etc. Afinal, é peixe bom e mau na rede da vida, para tanto precisamos de discernimento.
Numa eleição existem muitas raposas pretendendo tomar conta do galinheiro e muitas lagartas com aparência de borboleta. E o mais grave são os eleitores que mercantilizam seus votos, ou os troca por promessas que jamais serão cumpridas.
É necessário que saibamos escolher nossos representantes a partir do exemplo de vida, que vamos observando no dia-a-dia, e não sob o impacto de falsas promessas, de tapinhas nas costas, de demagogia, como é muito comum vermos nesse período. Nada disso. Queremos realmente ética na vida pública, uma ética vigorosa, que contribua para a edificação de propostas que atendam as necessidades de toda a comunidade. Propostas inclusive construídas em conjunto, de forma colegiada, transparente e pautada em valores humanos.
Nesse sentido, é preciso motivar os jovens a estudar, a conhecer melhor a sua realidade, a perceber, no dia-a-dia, quem é quem, o que cada um faz, quem é que está pleiteando o cargo de Vereador ou Prefeito, o que já fez na vida, quais as suas atitudes e bandeiras, o que já contribuiu para a comunidade, qual o seu estilo de vida, enfim, quem é e o que faz aquele a quem iremos dar o mandato de nos governar. Podemos sim fazer uma Política com P maiúscula, basta para isso trabalharmos com a verdade, com ardor e com esperança. É assim que conseguiremos criar a cultura da solidariedade, a irradiar por todos os cantos, e contagiar, fazendo da política uma atividade transformadora e sempre renovadora. Sugiro a criação do Movimento Voto Consciente, que deverá procurar justamente fazer esse trabalho de conscientização, pois precisamos conscientizar as pessoas a votar sabendo o que estão fazendo, para evitar a alienação e o comodismo.
Itabuna é uma cidade pujante, com mais de 250 mil habitantes, por isso, temos que começar, desde já, ir prestando atenção naqueles que serão candidatos, no que eles vêm apresentando de proposta, para que, em outubro, possamos fazer boa escolha. O futuro depende desse nosso gesto consciente, e certamente se o fizermos, poderemos dormir mais tranqüilos, pois cumprimos bem o nosso dever de cidadãos. Fica aqui então o convite para que nos preparemos, desde já, a votar com consciência, para que possamos ter mais orgulho dos políticos e mais esperança numa Itabuna mais humana e progressista.

Val Cabral – Radialista
Programa Sem Papas na Língua/ Rádio Jornal (560), 14h.
pvitabuna@bol.com.br

Anônimo disse...

CUSTO BAHIA DEPÕE CONTRA WAGNER

O chamado “custo Bahia” emperra o desenvolvimento do Estado, por pura inação do governo do Estado e da falta de articulação produtiva com o governo federal, a despeito do Governador Wagner e o Presidente Lula serem do mesmo partido.
O item mais devastador, para nossa economia, desse custo é o péssimo estado das estradas, tanto as estaduais quanto as federais, que cortam a Bahia.
Várias reportagens nas emissoras de televisão exibiram imagens impressionantes da péssima situação das rodovias. A Linha Verde – principal via turística da Bahia – está em situação lamentável. O tráfego pesado certamente piora ainda mais a situação das rodovias baianas. Com a temporada do escoamento da produção agrícola e pecuária, vem a temporada turística. E qual será o turista que vai se aventurar a enfrentar a buraqueira e os riscos de acidentes para ir Belmonte, Una, Canavieiras e Chapada Diamantina?
É necessário que o governo do Estado, que nesses quinze lamentáveis meses de gestão ainda não mostrou a que veio, se dê conta de que estradas nessa situação são um prejuízo grave para a economia do Estado.
Perdemos receita em turismo e aumentamos o custo de escoamento da produção: estradas esburacadas significam mais consumo de combustível, maior desgaste dos veículos, atraso no transporte de cargas e outras conseqüências imediatas. Sem falar no desestímulo a investimentos no Estado. Qual é o empresário que vai se dispor a trazer sua indústria para um estado tão mal-servido de estradas?
É urgente e inadiável, um trabalho sério e contínuo de recuperação de nossas rodovias. O governo precisa acordar para mais essa necessidade.
Outro aspecto negativo no governo Wagner e que aumenta o CUSTA BAHIA, é a inabilidade de gestão de alguns dos seus secretários. Há também o marasmo e insignificância de algumas secretarias de Estado.
A Secretária de Agricultura está apática, estática e não há nenhum registro de exemplo que possa denotar sentimento de alívio pela saída de Pedro de Deus. Neste setor a mudança foi para pior e o atual secretário Geraldo S. de Oliveira ainda não disse a que veio.
Já a Secretaria de Educação está sendo levada aos troncos e barrancos por Adeur Sauer, que tem se notabilizado como o pior secretário de Wagner.
Edmon Lucas é secretário de algo tão fictício quanto umbigo de Freira e está tão por fora quanto umbigo de vedete.
Com um trio dessa espécie a Bahia somente estaria em estado de flagelo de gestão se o governador Jacques Wagner tivesse a irresponsabilidade e insensatez de ser pinguço... porque governo de bêbado não tem dono!
Tudo isso faz a Bahia ficar mais cara para os investidores e mais empobrecida na condição dos baianos, que estão comendo o pão que o PT está amassando!

Val Cabral
Radialista: Programa Sem Papas na Língua/Rádio Jornal (560), ás 14h.
pvitabuna@bol.com.br

Anônimo disse...

Gerson, para Anonimo disse II:


Não exite ódio ou rancor nos meus pensamentos aqui escritos. Nunca escondi não acreditar na competência de governar do PT, mesmo quando "caminhava" ao lado de Geraldo Simões. os termos do artigo, pode não agradar aos petistas. Porém, todos são frutos das minhas análises sobre fatos que se tornaram público. Pode até existir "tristeza" diante dos fatos grotescos promovidos pelo PT no poder, o que é também o sentimento de muitos conhecidos e velhos militantes petistas.

Anônimo disse...

Gerson, pro sacaninha:

Tai,eu ainda não tive a nescessidade de pensar sobre o assunto. Mas posso garantir a você, que não estará o meu cerebro "embotado" pelo excesso de alcool e outras drogas.
Isso eu te garanto!

Anônimo disse...

Gerson Menezes, eu sei de onde vem tanto rancor do Pt, o seu e do Zelão, aliás vcs são gêmeos, pelo menos no ódio o qual compartilho
Val Cabral

o sacaninha disse...

O problema de Gerson Menezes é que Geraldo e o PT não LINKaram sua publicidade.

Anônimo disse...

ESSE MENINO É LEVADO, MAS ELE E VAL CABRAL AINDA VÃO ACABAR VOTANDO EM MIM!
Geraldo Simões