12 abril 2008

"Dilma apanha, apanha, e cresce"

De Leandro Mazzini, do Jornal do Brasil

O PSDB levou um grande susto esta semana. Os grão-tucanos descobriram que a chefe da Casa Civil e presidenciável Dilma Rousseff, de tão grudada no presidente Lula, conseguiu atrair para ela uma peculiaridade até então reservada ao chefe. Pesquisas comprovam – e a oposição não entende – que, quanto mais Lula é criticado, mais sobe sua popularidade. Qual não foi o susto da cúpula do PSDB quando uma pesquisa encomendada chegou há pouco às mãos do presidente da legenda, Sérgio Guerra, e do governador de São Paulo, José Serra.

Os números mostram uma ascensão surpreendente da ministra Dilma depois que surgiu o escândalo do dossiê sobre gastos da gestão FH. Ou seja, o PSDB mirou no que viu como alvo certo para uma queda brusca e derrubou o que não esperava: a própria estratégia de fustigar Lula e Dilma. O governador Serra mostrou os dados a amigos. "Quanto mais apanha, mais cresce", revela o consenso desalentador.

A candidata mais apagada da coalizão para 2010 não caiu, por enquanto – nem deverá cair, se depender do chefe. Mas poderá se gabar, a partir de hoje, de que o PSDB fez a ela o bem que o PMDB, irritado com seu poder no Planalto, nunca pensou: lançar Dilma candidata.

2 comentários:

Comunicator disse...

O quão ignorante é o povo brasileiro !!!

O Governo Lula não é esse desastre que a oposição tenta passar, mas não é esse mar de rosas...

Por muito menos um certo presidente das Alagoas sofreu em processo de impeachment e deu no que deu...

Ética é um problema (ou solução) supra partidário!

Lembro que li na coluna do Cláudio Humberto: "O Brasil tem saída sim, por terra, água e pelo ar".

o sacaninha disse...

Claudio Humberto era o porta-voz do presidente que colocava cocaina no fiofó.